Agradecer, agradecer e agradecer!

São tantas pessoas ajudando, que não podemos deixar de agradecer. O tempo todo. Sempre!
Incrível como o ser humano restitui o seu melhor quando se sente impulsionado a ajudar o próximo. Os amigos e familiares já estão na conta, mas quando nos deparamos com pessoas com quem nunca tivemos contato, e que, de forma singela, ainda mandam mensagem dizendo que o pouco que têm querem dividir com quem precisa, isso faz a gente pensar que o mundo ainda tem solução. São depoimentos de quem deposita 10 ou 20 reais como doação, e manda mensagem dizendo que "é pouco", mas que não pode ficar de fora dessa luta - que, vale dizer, é de todos - dada a realidade dos serviços públicos, com hospitais lotados e sem vaga, restando como último recurso, como foi o caso do Lilo, buscar a rede particular. Incrível também a participação de artistas e personalidades nacionalmente conhecidas, que preferem não aparecer, mas que não deixam de participar desta luta dos desvalidos do SUS - lembrando que o SUS nunca se mostrou tão necessário. O Lilo iria dizer que não merecia tudo isso, na sua humilde forma de se relacionar com o próximo, e que todos esses esforços deveriam ser destinados a todos, especialmente a pessoas com menos condições que ele, os chamados "invisíveis". Gestos como esse é que fizeram dele uma pessoa extremamente querida e respeitada e, hoje, permitem que seja reverenciado e venha a ser lembrado para sempre como uma pessoa justa, honrada e que nos dá muito orgulho. Uma pessoa que sempre teve muita empatia, que cultivou amigos e, hoje, colhe solidariedade. Por isso, vale registrar nosso muito obrigado a todos que estão colaborando nesta causa! Muito obrigado, mesmo!